teste

terça-feira, 20 de março de 2018

Amigo urso


Corria há pouco nas redes sociais (não sigo o bom exemplo do Hélio Schwartsman e perco muito do meu tempo nelas) debate acerca da natureza do nazismo: seria este um regime de direita ou de esquerda? Tratava-se, porém, de pergunta tão estúpida (os comunistas alemães da época poderiam respondê-la sem dificuldade, caso não tivessem sido massacrados pelos nazistas) que não desperdicei minha atenção com aquilo.

Ainda sim, a discussão em si levanta uma questão interessante. Não falta quem primeiro defina sua posição no espectro político (“direita” ou “esquerda”) e, a partir daí, decida o que apoiar no campo das escolhas: pró ou contra o aborto, liberalização das drogas, ensino do criacionismo, etc.

Esta postura me parece ser ainda mais estúpida do que o debate anterior: a escolha do que ser acreditamos ser certo ou errado é que caracteriza nosso posicionamento político, não o contrário.

Isto pode parecer um tanto abstrato, mas ficará, creio, mais claro se imaginarmos apenas duas dimensões de escolha: no campo dos costumes e no campo econômico. Para manter as coisas simples, definamos dois tipos de indivíduos no que diz respeito aos costumes: pode ser um “careta” ou um “porraloca”. Da mesma forma, suponhamos também dois tipos de pessoas no que se refere às suas preferências acerca da política econômica: “liberais” e “quermesseiros”.

Há nuances, claro, mas quero crer que esses termos sejam suficientes para caracterizar as principais escolhas de política econômica, contra e favor de maior intervenção estatal, preferências sobre carga tributária e gasto público, integração comercial e financeira com o resto do mundo, etc.

Por mais que possa haver uma correlação positiva entre “caretas” e “liberais” (bem como entre “porralocas” e “quermesseiros”), deve ser óbvio que outras combinações não são apenas possíveis, mas também prováveis. E, se colocarmos outras dimensões de escolha, muitas outras combinações serão possíveis.

Isso dito, basta um mínimo de esforço de pesquisa histórica para notar que no Brasil, regimes que seriam inequivocamente considerados de “direita”, como, por exemplo, o governo Geisel (bom, sei lá: alguém pode começar a debater no Facebook se o velho general era, na verdade, um comunista enrustido), patrocinaram uma política econômica extraordinariamente intervencionista, marcada pelo dirigismo estatal, aumento do gasto público, bem como uma política agressiva de substituição de importações, de cujas consequências ainda não nos livramos inteiramente.

Também não é necessário ir muito longe para concluir que um político de “direita”, como Jair Bolsonaro compartilha de uma visão econômica muito próxima do geiselismo (aliás, Dilma Rousseff também), transparente em sua atuação parlamentar, declarações mercantilistas, restrição à participação de capital estrangeiro em eventuais privatizações, etc.

Sim, li as propostas do coordenador do seu programa econômico, mas num mundo em que mesmo nos EUA a pessoa que deveria supostamente conter os exageros do presidente renunciou precisamente por falhar na missão, só muita ingenuidade justificaria a crença que o domador é capaz de jantar o urso, quando toda experiência histórica sugere que quem costuma se dar bem é, advinhem, o urso…



(Publicado 21/Mar/2018)



Reações:

38 comentários:

Bolsonaro é liberal,mudou a sua visão,não a toa chamou Paulo Guedes.

Paulo Guedes vai continuar liberal se Bolsonaro perder;se ganhar veremos. O Paulo Rabelo foi engolido pelo urso BNDES.

Bolsonaro não é liberal coisa nenhuma. Quer pegar carona na provável expansão eleitoral dos liberais, mas, como o Alex pontuou corretamente, se ele chegar lá, vai devorar o domador (Paulo Guedes?) e executar sua plataforma estatizante-nacionalista.

Alex,

você conhece algum país desenvolvido que tenha uma proporção tão grande de pessoas contra os Direitos Humanos como no Brasil, por exemplo?

Não adianta, pro país mudar, mais que os políticos, a sociedade precisa mudar.

O ultra liberal Pedro Parente está criticando o governo do RJ por não aderir ao Repetro.

Será que esse daí também foi engolido pelo urso? Pode isso, Arnaldo?

Geisel foi tão planificador na economia quanto um Stalin, com os mesmos efeitos peversos de longo prazo. Há quem justifique, a crise do petróleo cá, ou a grande nevasca lá (na época a teoria do apocalipse da moda era dum suposto resfriamento global, todos acreditavam nisso)


Quanto ao urso, sua critica me lembra aquela frase: "A mulher de César não basta ser honesta, tem de parecer honesta".

Essa operação Suzanno Fibra Bndes é a volta dos campeões nacionais.O Cade vai mais uma vez abrir as pernas; como fez com Itáu/XP, Ambev... O macete é inundar os jornais de propaganda.

Fazendo uso dos papeis, acho que por aqui, somos todos quermesseiros, independentememte de sermos porraloucas ou caretas.
Liberais mesmo, são pouquíssimos.

Alex, você acha que a decisão de investir, sob um ponto de vista teórico, deveria depender do preço dos bens de capital em reais nominais ou descontados da inflação (IPCA)? Bjo, Luiza

"você acha que a decisão de investir, sob um ponto de vista teórico, deveria depender do preço dos bens de capital em reais nominais ou descontados da inflação"

Descontado da inflação: o que interessa é o preço relativo dos bens de capital

Li seu artigo na folha,gostaria de fazer um contraponto:Gracas a excessiva abertura comercial do Brasil,o cambio valorizado e o fim da TJLP as empresas estão saindo do Brasil e indo para o Paraguai.

A empresa que eu trabalho fechou no Brasil e foi por Paraguai devido a forte concorrencia dos produtos chineses.

"A empresa que eu trabalho fechou no Brasil e foi por Paraguai devido a forte concorrencia dos produtos chineses."

Lê de novo...

Não sei se você pretendeu esta conclusão, mas muitos que lerem sua coluna na Folha ficaram se perguntando se, então, bastaria o país adotar tarifas de importação de 3%, na média, para alcançar o desenvolvimento econômico há muito sonhado, obviamente com emprego e distribuição de renda. Como é próprio da nossa índole acreditar em soluções mágicas, acredito que você poderia fazer algumas poucas e óbvias ponderações.

"A empresa que eu trabalho fechou no Brasil e foi por Paraguai devido a forte concorrencia dos produtos chineses."

No inicio dos anos 90 abrimos nossa economia e perdemos participação no PIB mundial. Ficamos mais reféns ainda de soluços no agronegócio e outras commodities.

Podemos abrir nossa economia da mesma forma que os chineses fizeram, regulando cada passou do investidor e empresa internacional aqui dentro

Alex,

paises desenvolvidos da Europa não tem uma política sequer de conteúdo nacional?

Alexandre, Carlos Viana e Tiago Berriel sao bons economistas? Tenho certeza de que sao bem formados, mas me parecem meio distantes do mundo real quando abrem a boca. O que acha? Bjo, Lu

Eu li a sua entrevista no estadao,gostaria de pontuar uma discordancia:O PT sempre foi aberto a novas ideias economicas,tanto é que continuou o modelo de FHC.O problema foram vocês economistas que sempre perseguiram o PT com criticas ferozes,enfim o PT sempre apoiou essa equipe economica incluindo Marcos Lisboa,qual foi o resultado deste apoio? Impeachment,criticas na imprensa,tiros.

Alex, preços das commodities em alta deveriam significar alimentos (e derivados desses alimentos) mais caros. Isso me faz imaginar que o impacto dos preços das commodities na inflação seja positivo. No entanto, o Brasil é grande exportador líquido, o que faz com que nosso câmbio aprecie bem sempre que as commodities aumentam. E a apreciação cambial reduz a inflação. Você está convencido de qual é o efeito líquido? Abs Economista X

"O PT sempre foi aberto a novas ideias economicas,tanto é que continuou o modelo de FHC.O problema foram vocês economistas que sempre perseguiram o PT com criticas ferozes,enfim o PT sempre apoiou essa equipe economica incluindo Marcos Lisboa,qual foi o resultado deste apoio? "

"Depois que o ministro Antonio Palocci Filho (Fazenda) divulgou, no último dia 10, o documento "Política Econômica e Reformas Estruturais", a economista Maria da Conceição Tavares, 73, perdeu a calma e mandou às favas o tom moderado que vinha usando diante da imprensa. "Quase tive um ataque quando li aquilo."

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/brasil/fc2104200312.htm

"O senador Eduardo Suplicy (PT) criticou na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado a política fiscal e monetária do Ministro da Fazenda, Antonio Palocci."

http://www.gazetadopovo.com.br/vida-publica/suplicy-critica-politicas-fiscal-e-monetaria-de-palocci-9s3pt0e24v7i68e3a1f1w5m4u

"Esquerda do PT busca adesões por mudança já na economia"

http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,esquerda-do-pt-busca-adesoes-por-mudanca-ja-na-economia,20040412p35415

Está bom, ou precisa de mais evidência?

Vale a pena ler:http://www.valor.com.br/brasil/5421831/bc-e-mercado-superestimam-inflacao-ha-um-ano-e-meio

O senhor estaria disposto a apoiar a candidatura de Jair Bolsonaro?

http://www.infomoney.com.br/mercados/politica/noticia/7358329/chicago-boy-ajuda-acalmar-banqueiros-receosos-com-jair-bolsonaro

http://www.gazetadopovo.com.br/rodrigo-constantino/artigos/bolsonaro-conquista-selo-real-com-adesao-de-principe-luiz-philippe-ao-psl/

"O senhor estaria disposto a apoiar a candidatura de Jair Bolsonaro?"

O senhor sabe ler?

"Não sei se você pretendeu esta conclusão, mas muitos que lerem sua coluna na Folha ficaram se perguntando se, então, bastaria o país adotar tarifas de importação de 3%, na média, para alcançar o desenvolvimento econômico há muito sonhado, obviamente com emprego e distribuição de renda. "

Claro que sim: sempre defendi soluções mágicas...

Nem o fato dele ser o único candidato que é pro Israel?

"Nem o fato dele ser o único candidato que é pro Israel?"

Que forma sutil de declarar seu analfabetismo. Fiquei impressionado com sua burrice. Já cogitou vendê-la para gerar energia?

Quem está com Bolsonaro defende:A família,o direito do cidadão ter o porte de arma,a punição de bandido,a redução do tamanho do estado,o senhor está contra esses valores?

Estou contra qualquer coisa que o senhor defenda... Sei lá, pode ser contagioso...

https://blogs.oglobo.globo.com/lauro-jardim/post/o-time-de-economistas-de-boulos.html

Tem gente boa aí?

Alex, se puder, tenta responder ai a pergunta aas commodities em reais. Valeu!!!

"https://blogs.oglobo.globo.com/lauro-jardim/post/o-time-de-economistas-de-boulos.html

Tem gente boa aí?"

Tudo formado em Harvard... digo... Hogwarts.

"Você está convencido de qual é o efeito líquido?"

Faz tempo que não mexo com o tema. Quando fiz a pesquisa, os preços de commodities em reais ficavam aproximadamente constantes, sugerindo que o efeito líquido era praticamente nulo. Mas vou dar uma revisitada quando tiver tempo

"nazismo: seria este um regime de direita ou de esquerda? Tratava-se, porém, de pergunta tão estúpida (os comunistas alemães da época poderiam respondê-la sem dificuldade, caso não tivessem sido massacrados pelos nazistas)"Claro que o nazismo era de esquerda,o simples fato da disputa com os comunistas alemães não o define como direita(na URSS/Rússia havia brigas entre as alas da esquerda),os nazistas eram nacional-socialistas,o próprio nome do partido os identifica como esquerda.Mussolini da mesma forma também era de esquerda(nacional-socialista),ele próprio se identificou como socialista em um discurso.Existem,claro,regimes não esquerdistas porém intervencionistas como Geisel e Alexander Hamilton nos EUA.

A estupidez da pergunta se apequena face à estupidez desta resposta...

Vc não argumentou,apenas foi estúpido...

"Vc não argumentou,apenas foi estúpido..."

O que, convenhamos, é bem mais do que você merece...

Vc é um frustrado. Vá resolver seus problemas junto a um psiquiatra.

rsrsrs... Adoro quando perdem a paciência..

"os nazistas eram nacional-socialistas,o próprio nome do partido os identifica como esquerda."

Ou seja, no Partido dos Trabalhadores não tem nenhum vagabundo. O próprio nome do partido o identifica como trabalhadores...